Se você está começando a estudar sobre desenvolvimento de softwares, carreira de programador, e outras funções na área de Tecnologia da Informação, já deve ter visto por aí várias oportunidades de emprego para desenvolvedor back-end, desenvolvedor front-end ou desenvolvedor fullstack, certo?!

Mas, você sabe o que significam estes termos e o que exatamente faz cada um destes profissionais?

Neste artigo vamos explicar para você de forma simples e super fácil de entender o que cada um destes desenvolvedores faz, e vamos ajudar você a decidir, de uma vez por todas, por qual destas funções começar a estudar para entrar na carreira de programador com o pé direito. Confira!

Entendendo o que cada um faz…

Uma das formas mais simples de explicar o que é front-end, back-end e fullstack é pensando em um site, por exemplo.

Para desenvolver uma página da web é preciso criar vários códigos, alguns destes códigos estão escondidos, eles ficam por trás do que você vê, e estes códigos são criados pelo desenvolvedor back-end, geralmente em linguagens mais robustas como Java, C#, Python, PHP, entre outras.

Vamos imaginar que você entrou no site da Apex e viu um curso de Lógica de Programação. Você deseja obter informações sobre valores e próximas turmas e então você clica na aba “Tenho interesse neste curso” e abre o nosso formulário de contato.

Os campos deste formulário (nome, email, telefone..) foram criados  pelo desenvolvedor front-end, o profissional que cria os códigos que formam aquilo que você vê em uma página da web.  O front-end é quem vai criar os códigos que vão definir a largura e a altura do campo nome, por exemplo, a posição onde ele vai estar inserido, e outras informações do formulário.

Em geral, o front-end utiliza linguagens como HTML, CSS e Javascript para criar estes códigos.

Agora, você viu o formulário e entendeu que precisa preencher ali seu nome, email, telefone e outros dados. Quando você clica nos campos e preenche seus dados eles são levados para algum lugar certo?!

Esta definição que chamamos de “actions” ( que nada mais é do que o que acontece quando você clica o botão) são codadas pelo back-end. Você não vê, mas seus dados são levados para  um banco de dados, criado pelo back-end.

Deu pra entender?

Mas, e o fullstack?

O fullstack é o desenvolvedor que manja tanto de front como de back. Ele consegue cuidar de toda essa linha da organização de um projeto digital e por isso é o programador mais desejado pela maioria das empresas, pois sabe programar para as duas funções e transita com naturalidade em todas estas linguagens que citamos acima J.

 

Agora que você já sabe o que é cada função… por onde começar?

É óbvio que o profissional melhor remunerado dos três é o fullstack, afinal, ele manja tudo de tudo. Mas, nós não recomendamos que você inicie aprendendo todas as linguagens ao mesmo tempo, pois isso pode dar um nó na sua cabeça, pois é muita informação!

Você deve começar por aquilo que você acha mais legal. Afinal, a partir do momento que você decidir começar a estudar para se tornar um programador você vai precisar mergulhar fundo nas teorias, ler muito, e, claro, colocar a mão na massa para aprender a criar códigos na prática, e vai ser muito mais legal estudar se for algo que você realmente gosta.

Então, pense bem, o que você acha mais legal: fazer o que as pessoas veem ou modelar a arquitetura por trás daquilo que todos podem ver?

Se você quer ser Fullstack, comece pelo que você mais gosta, treine muito, crie muitos projetos e depois dê o próximo passo. Se não, o que vai acontecer é que você vai receber uma avalanche de informação e vai ficar ansioso, pois não vai conseguir sair do lugar.

 

Ainda está em dúvida???

Se você curte as duas áreas e está em dúvida sobre qual começar… então nós vamos te dar uma forcinha…  Comece pelo Front-End. Sabe por que? Porque no Front-end  você consegue ver o seu erro e a sua evolução de forma mais fácil.

Então comece estudando HTML, CSS e Javascript, mas, não esqueça de antes disso se aprofundar em Lógica de programação, pois a lógica é fundamental para todas as áreas de desenvolvimento!

E você vai errar, não tenha dúvidas… Mas no Front você geralmente encontra os erros com mais facilidade e logo vai pegando a manha para resolver os paranauê da programação 🙂

Indiferente de qual linguagem você decidir iniciar, não esqueça que é preciso muito estudo e muito treino, pois o resultado aparece da noite para o dia.  É como se preparar para correr uma meia maratona, ninguém corre 21 km em uma semana. É preciso treinar, correr primeiro 5 km, depois 10 km, depois 13.. e por aí vai. E não basta correr, precisa fortalecer a musculatura, cuidar da alimentação, alongar, suplementar….

Aprender a programar é uma jornada de longo prazo e é normal não saber tudo quando está começando, por isso é muito importante começar por aquilo que você gosta!!!